191

Cento e noventa e um é o número da nossa ex-casa lá em Santa Rosa. Meus pais construíram ela e foi onde morei com eles e meus irmãos por 18 anos. É um número um tanto quanto especial.

Cento e noventa e um também número do telefone da Polícia Rodoviária Federal. E aqui está um detalhe interessante: temos várias fotos com a família fazendo pose em frente a essas placas. E mais uma penca de fotos em frente de outros lugares 191.

Já me mudei três vezes, sempre para domicílios com outros números. Mas o 191 sempre me marcou. Inclusive acho que é mais provável ocorrerem mais 191 por aí do que 820, por exemplo.

Vamos para as fotos então. Começo aqui um levantamento de lugares onde esse número meio mágico aparece na minha vida.

Fazendo compras no Zaffari, e consegui essa abobrinha custando R$ 1,91.
Antigamente eu achava o Paviolito melhor que a Pastelina. Essa opinião nunca foi popular.
Primeira vez almoçando no Arizona. O espeto corrido não estava nos seus melhores dias, mas pelo menos consegui essa comanda.
Em 31 de Agosto de 2018 eu tinha 191 horas no PUBG e acho que nenhuma vitória solo.
Em 2 de Outubro de 2018 eu tinha 191 seguidores no Instagram. De lá para cá não aumentou muito não.