#1 – Colégio só é bom depois que tu sai dele

Iniciando uma categoria até então desconhecida aqui, vamos ao primeiro post sobre Teorias. Nesta área, mostrarei análises feitas por mim com base no conhecimento adquirido desde 1983. Espero que dê certo e que a maioria esteja certa.

Durante os 12 anos (se tu fizer 8 + 3 e não rodar) em que você passa pelo colégio, é possível viver muita coisa. Enquanto aluno da instituição, parece uma eternidade o período entre Fevereiro e Dezembro. Um ano que se arrasta durante 4 bimestres. E tu deseja mais que tudo que o terceiro ano termine e você se mande para uma universidade estudar “coisas de verdade”. Então o dia chega, você passa no vestibular, começa sua graduação e a primeira coisa que vem à cabeça é: como o colégio era bom! Por que eu não aproveitei mais? Então vamos listar algumas coisas que só se pode fazer no colégio:

  1. Não trabalhar. Bá! Número 1 estourando para sempre e sempre. Aula de manhã. Tarde e noite livres para dormir, correr, jogar, dormir, televisionar, sujar, quebrar, caminhar, chorar, acidentar, pintar, dormir, bicicletar, comer, fugir, explodir, pular, descer, escalar, pregar, plantar, subir, esconder, sonhar, dormir e mais verbos ao infinito. Na universidade, tu tens que ganhar dinheiro e ter muito mais responsabilidades. Que saco.
  2. Ter mais de uma chance de passar sem rodar. 4 bimestres, exame, recuperação e aquela ajudinha muito camarada dos professores que gostavam de ti. Fora a incompreensível mas sempre bem-vinda idéia de que no terceiro ano, ninguém roda. Na universidade é “Escreveu não leu (no G1), o pau comeu (no G2)”.
  3. Apanhar dos colegas maiores. Para você que era o CDF, o mala, o mané, o coitadinho, o fraquinho e o aluno novo da quarta série. Estes são os motivos que eles tinham para te encher o saco pisando no tênis novo, te jogar giz, bolinha de papel, bater e socar contra a parede. Na universidade a disputa é cerebral e não no tamanho do bíceps e em algumas, nem trote tem (IPA e Unisinos).
  4. Aula de Educação Física. Corpos suados disputando a vitória em esportes coletivos praticados em recintos pequenos e quentes. Hahahahah. Era muito bom quando chegava o último período, pegávamos as bolas de basquete e ficávamos correndo feito idiotas na quadra tentando sem sucesso encestar as esferas laranjas. Inclua jogos de futebol terríveis onde você ficava de goleiro e aulas na piscina onde o acessório indispensável era o óculos de mergulho. Na universidade, a não ser que você faça o curso de Educação Física, o máximo de educação física é correr atrás de ônibus ou subir e descer lombas e escadas, sem o uso de óculos de mergulho.
  5. Disciplinas muito mais fáceis. Eu não entendia frações, matrizes, mitose, cadeias carbônicas e MRU. Reclamava que era muito difícil e que não usaria para nada no futuro. Na universidade, você vê que matemática e biologia era muito fácil contra cadeiras como Sistemas Operacionais II, Cálculo II, Introdução à Publicidade e Propaganda e Teoria da Comunicação II. A única coisa que te deixa um pouco conformado, é que você realmente não usa para nada tudo aquilo que achou que tinha aprendido.

Estes 5 pontos são para relembrar vocês que colégio só é bom depois que tu sai dele e sente falta de tudo aquilo, ou nem tanto. Vamos brindar aos anos dourados de muita Sessão da Tarde e mais de 14kg de livros na mochila! NaZdrowie!

Tags: colégio teorias listas pt-br